Paráxeni - 01 - Pai e Irmão

"O sangue de Despoinída caía no solo, como se fossem as lágrimas que uma vez eu conheci. Mas não havia espaço para lágrimas em minha vida. Não em Esparta.

   E o aperto lhe sufocava, tanto que sua língua buscava ar fora da boca. Os espasmos lhe atingiram, instantes antes da morte, e com as mandíbulas rígidas ele partiu a própria língua. O órgão caiu na areia, em uma mistura de sangue e saliva."

Assinar este feed RSS

Máquina do Tempo

« Junho 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    
Publicidade
Top of Page